sábado, 10 de maio de 2008

Rússia exibe mísseis nucleares na Praça Vermelha.

Parece que os velhos tempos estão de volta. Ontem, 10/05/2008, o governo de russo de Dmitry Medvedev, novo presidente russo (pau-mandado de PUTIN!), deu uma pequena demonstração de força ao mundo e sobretudo aos E.U.A, exibindo, como nos tempos da URSS seus tanques, mísseis nucleares e "exército vermelho", em ocasião aos 63 anos da rendição nazistas na 2ª Guerra Mundial.

O presidente da Rússia, Dmitry Medvedev, e o ex-presidente, Vladimir Putin, conversam depois da cerimônia de posse em Moscou, em 7 de maio de 2008. Foto: Pool


No total 8.000 homens desfilaram, acompanhados por aviões de guerra e armamentos, incluindos mísseis balísticos Topol-M e tanques T-90. Foi a primeira exibição deste armamento pesado na Praça Vermelha nos últimos 18 anos, lembrando assim a antiga grandiosidade dos desfiles militares da extinta era soviética.

Medvedev, Em um aparente ataque à política externa americana e ao apoio dos países ocidentais à independência do Kosovo, também criticou as "intenções de cometer interferências nos assuntos de outros Estados e, especialmente, o realinhamento de fronteiras".

A celebração militar aconteceu após a denúncia de Washington, na quinta-feira, da expulsão de dois de seus diplomatas por Moscou, depois que as autoridades americanas retiraram do país um espião russo. Estados Unidos e Rússia mantêm um clima de tensão especialmente alto em relação à Geórgia, república caucásica pró-ocidental cuja aspiração de entrar na Otan é apoiada pelo governo de Washington.

Alheias a toda a tensão, as ruas de Moscou exibiam nesta sexta-feira uma atmosfera festiva, com a presença de veteranos de guerra com suas velhas medalhas e de jovens soldados vestidos com uniformes e capacetes da Segunda Guerra Mundial e armados de velhos rifles.

A celebração do 9 de maio lembra o drama da Segunda Guerra Mundial na qual morreram milhões de soviéticos antes da expulsão dos nazistas. A guerra na Europa terminou oficialmente no dia 8 de maio, às 23h00, hora alemã. Mas pela diferença de horário já era 9 de maio em território russo.

5 comentários:

Lucio disse...

grande gustavo como havia prometido estou aperriando aqui novamente. agora fazendo pergunta sobre o tema do dia : '' Sobre a Influencia americana no territorio da geórgia- quais maleficios seriam causados a RÚSSIA através da inclusão da geórgia na OTAN? (porque eles ficam sempre nesse ''lenga-lenga'' com qualquer país que o EUA queiram influenciar..

abraço gustavo

só uma coisinha O SPORT, tá precisando logo de um centro-avante a vida não tá tão maravilhosa assim kkkkkkkk..

Gustavo Borges disse...

A Geórgia é uma das repúblicas do Cáucaso, sob a influência direta da Russia desde os tempos da URSS, uma vez que era uma das 15 repúlicas da URSS.

A entrada da Geórgia na OTAN reduziria a influencia russa na região, e claro aumenta norte-americana.

Quanto ao danos,a Rússia teria que enfrentar uma possível "guerra" com a OTAN caso invadisse a Ossétia do Norte, região onde se encontra a CHECÊNIA!!!!!

Briga de cachorro grande.

abração.

Pedro disse...

ele nem falou do sport....


torcedor fuleroOo


SE PERGUNTAR QUEM É O ''CENTROAVANTE''DO SPORT ELE NEM SABBE...!!!!










BY: PEDRO _CÉZAR

Pedro disse...

E EsSaS ArMas sãO VeRdAdEiRaS????
oU é OndA DeLeS De nOvO??

roberto lara disse...

se Russia chama-se para uma aliança estrategica com Hugo Chavez, Coreia do norte,e Iran as tensão mundiais estariam melhores ,instalando de base de misseis ICBMS, nesses territorios, podendo trazer uma negociações desarmamento da otan como houve em cuba em 10 de outubro de 1962